Monarquia é coisa de novela: Deus Salve o Rei

Publicado em 08/01/2018 por Bem Paraná

Afonso (Romulo Estrela) e Amália (Marina Ruy Barbosa): príncipe e plebeia (foto: Fotos: TV Globo / Divulgação)

Até que ponto uma escolha interfere em nosso destino? Ou será que o que está traçado para cada um supera qualquer tentativa de controlar o rumo dos acontecimentos? Esses são os questionamentos que conduzem a trama de 'Deus Salve o Rei', próxima novela das sete, de Daniel Adjafre, com direção artística de Fabrício Mamberti. Séculos atrás, na região de Cália, os reinos de Montemor e Artena vivem em paz há muito tempo. Até que algumas escolhas de seus monarcas e suas consequências interferem diretamente no curso da história.

Afonso (Romulo Estrela), príncipe herdeiro de Montemor, é um homem honrado, justo e que, desde criança, foi preparado para, um dia, assumir o trono. Exatamente o oposto de seu irmão caçula, o irresponsável e inconsequente Rodolfo (Johnny Massaro), que só pensa em aproveitar as mordomias de sua vida de príncipe. Os dois são netos da Rainha Crisélia (Rosamaria Murtinho), que está doente e percebe - a cada dia - a urgência de nominar um sucessor para seu reino, que naturalmente seria Afonso, o mais velho.

O reino vizinho, de Artena, é governado pelo rei Augusto (Marco Nanini), um homem sábio e benevolente, que tem em sua filha, a princesa Catarina (Bruna Marquezine), sua sucessora. Mas ela, ao contrário do pai, tem planos ambiciosos para seu reino, e não medirá esforços para conquistar seus objetivos. Com esperança de que um dia as atitudes da filha mudem, Augusto procura um pretendente que consiga frear as rédeas de sua ambição. E encontra o Marquês de Córdona, Istvan (Vinicius Calderoni), o homem ideal. Contra a vontade da filha, ele programa seu noivado.

Montemor é um reino próspero, rico em minério de ferro, mas onde falta algo essencial para sua subsistência: água. Artena, por outro lado, tem este recurso em abundância. Um acordo vigente há muitos anos entre os dois reinos garante que o minério produzido em Montemor seja fornecido a Artena em troca de sua água. "A linha dramática da novela parte da relação entre dois reinos, que dependem um do outro. Em um determinado momento eles entram em conflito. Partimos do drama para chegar ao humor. Teremos uma mistura de drama, aventura e comédia", define o diretor artístico Fabrício Mamberti.

A morte de Crisélia abala perigosamente a paz até então mantida entre os dois reinos. Afonso logo deverá se tornar rei, mas o amor pela plebeia Amália (Marina Ruy Barbosa), de Artena, o faz abdicar do trono, entregando o posto a seu despreparado irmão, o que torna ainda mais delicadas as relações com o reino vizinho. E, neste momento, Catarina tem uma grande oportunidade de colocar em prática seus planos expansionistas. "Temos um príncipe que está abdicando ao trono, que era o destino que estava determinado para ele. Ele faz uma escolha difícil, o que tem inúmeras consequências na vida dele e de seu reino. Muitas surpresas e reviravoltas estão previstas a partir disso ao longo da trama", adianta o autor Daniel Adjafre.


QUEM É QUEM

Montemor
Afonso (Romulo Estrela) - Neto de Crisélia, primeiro na linha de sucessão do reino de Montemor. Irmão de Rodolfo. É um homem ético, leal, justo, que se preparou por toda sua vida para assumir o trono. Descobre-se possuidor de um lado impulsivo e romântico ao conhecer Amália. E, no futuro, suas paixões o farão hesitar no momento de tomar importantes decisões.


Rodolfo (Johnny Massaro) - Ao contrário do irmão, Afonso, nunca pretendeu ter qualquer tipo de responsabilidade com o reino. Sedutor, mulherengo e inconsequente, adora ser bajulado e se cercar de amigos de caráter duvidoso, mas não é um bobo. Conforme vai ganhando poder, torna-se mais confiante e ambicioso.


Crisélia (Rosamaria Murtinho) - Rainha respeitada e justa, avó de Afonso e Rodolfo, está no trono há décadas. Acometida por uma doença, já começa a perder a memória e sofre de frequentes alucinações. Criou os netos desde pequenos, após sua filha e seu genro terem falecido.


Cássio (Caio Blat) - Comandante do exército de Montemor, braço direito e conselheiro de Afonso. Cobra de todos ao seu redor a conduta ética e exemplar que se empenha em seguir.



- Amigo de Rodolfo e, posteriormente, seu principal conselheiro. Arguto e manipulador, é um típico parasita social.


Orlando (Daniel Warren) - Amigo de Rodolfo e Petrônio. Avarento, tem um caráter um tanto duvidoso, mas, ainda assim, é um amigo mais honesto e fiel do que Petrônio.


Lucrécia (Tatá Werneck) - Futura esposa de Rodolfo - que, ao assumir o posto de rei de Montemor, enfrenta a pressão de se casar. É uma mulher rude e inconveniente.


Latrine (Julia Guerra) - Dama de companhia de Lucrécia.


Selena (Marina Moschen) - Sonha em cursar a Academia Militar de Montemor. Por ser a primeira mulher na instituição, sofre forte preconceito. É obstinada e excelente aluna. E seus sentimentos têm uma inexplicável conexão com a natureza.


Romero (Marcelo Airoldi) - Instrutor da Academia Militar. Austero e marrento, mantém todos os alunos na linha. Mas tem seu lado humano.


Betânia (Dayse Pozato) - Mulher de Romero. É acusada pelo marido de mimar o filho. Trabalha na cozinha do castelo de Montemor.


Ulisses (Giovanni Di Lorenzo) - Filho de Romero e Betânia. É totalmente inapto para o serviço militar, para desgosto de seu pai. Aos poucos descobrirá que sua paixão é a gastronomia.


Saulo (João Vithor Oliveira) - Aluno da Academia Militar. É malandro, insolente e destemido. Adora burlar as regras e levar a melhor.


Olegário (Aramis Trindade) - Boticário de Montemor. Viúvo. Prepara remédios e perfumes com base em pesquisas próprias.


Glória (Monique Alfradique) - Está acima do peso, por isso, sente-se infeliz e segue dietas estapafúrdias.


Naná (Betty Gofman) - Mãe de Glória. Combate a obsessão da filha com o peso.


Brumela (Isadora Ferrite) - Maior autoridade na cozinha do castelo de Montemor.
Osiel (Rafael Primot) - Retratista do castelo de Montemor. É apaixonado por Glória e jura que não liga para o seu peso. É um namorado fiel.


Matilda (Cristiana Pompeo) - Dona da taverna, conhecida como a viúva negra de Montemor - já enterrou dois maridos.


Lupércio (Pascoal da Conceição) - Médico do reino, solteiro. Apaixona-se por Glória.
Artena


Amália (Marina Ruy Barbosa) - Humilde, boa filha, trabalha na feira de Artena. Mora com os pais e o irmão Tiago. Namora Virgílio há alguns anos. Sabe que não é seu grande amor, mas já se conformou que nunca irá conhecer um "príncipe encantado".


Catarina (Bruna Marquezine) - Princesa de Artena. Apesar da aparência meiga e inofensiva, é extremamente ambiciosa e dissimulada. É uma mulher sedutora e capaz de manipular facilmente todos ao seu redor. Bate de frente com o pai em relação a questões diplomáticas.


Augusto (Marco Nanini) - Rei de Artena, pai de Catarina. Um rei bom e zeloso com o seu povo. Pouco ambicioso, preza pela paz acima de tudo. Não é ingênuo a ponto de nunca desconfiar das dissimulações de sua filha mas acredita que um dia ela irá encontrar o caminho da retidão.


Virgílio (Ricardo Pereira) - Namorado de Amália, comerciante de tecidos. Aos olhos de todos, parece o marido ideal para ela. Porém, excessivamente machista, possessivo e competitivo, logo se revelará um sujeito amargo e rancoroso.


Diana (Fernanda Nobre) - Melhor amiga de Amália. Uma mulher bonita, bem-humorada, mas que tem um reconhecido "dedo podre" para homens.


Tiago (Vinícius Redd) - Irmão de Amália. Trabalha na feira de Artena, mas seu sonho é tornar-se arqueiro real. Para isso, nas horas vagas, treina de forma obstinada.


Martinho (Giulio Lopes) - Pai de Amália. Sujeito pacato que, no passado, ostentava uma fama de mulherengo inveterado. Atualmente está aposentado de aventuras amorosas. Vive às turras com a esposa.


Constância (Débora Olivieri) - Esposa de Martinho. Mãe dedicada e que busca sempre apoiar a filha, Amália. Critica frequentemente as opiniões do marido.


Lucíola (Carolina Ferman) - Camareira e confidente de Catarina. Assim como a patroa, é maliciosa e fofoqueira.


Demétrio (Tarcísio Filho) - Leal conselheiro e homem de confiança de Augusto. Sabe que Catarina não é flor que se cheire, mas evita confrontá-la em respeito ao rei.


Istvan (Vinícius Calderoni) - Marquês de Córdona, pretendente de Catarina. É um amante das artes, poeta, um tipo contemplativo e desconectado das questões mundanas.


Constantino (José Fidalgo) - Duque de Vicenza. Um nobre com alma de cafajeste. Sedutor, se comporta como fidalgo quando necessário, mas seu melhor papel é o de amante. Vai se envolver com Catarina. Tem alma guerreira. 


Outros personagens

Mandingueira (Rosa Marya Colin) - Mulher mística, exótica e desconfiada de tudo e de todos. Gosta muito de dinheiro, mas tem lá a sua própria ética.


Oráculo (Ancelmo Fernandes) - Oráculo da corte de Montemor. Famoso por sua sabedoria, cultura e interpretação das escrituras. Porém, costuma aconselhar Rodolfo.


Heráclito (Marcos de Oliveira) - Marquês de um reino da região da Cália. Pai de Lucrécia. Cego como a maioria dos pais, acha a filha um doce de criatura.


Brice (Bia Arantes) - Naturalmente sedutora, não se esforça para fazer com que os homens babem por ela. Tem gestos contidos, não grita, não reage fisicamente a nada.


Levi (Tobias Carrieres) - Torna-se um tanto amargo após a morte da mãe. Aceita Afonso e Amália como pais, mas resiste em viver em Montemor.