Encontro do GPB Rosa mostra diferenciais da pecuária feita por mulheres

Publicado em 26/04/2019 por Attuale Comunicação

O que a pecuária feita por mulheres tem de diferente? Foi o que o II Encontro “Métricas Pecuárias para Sucesso nos Negócios e na Vida”, promovido pelo GPB Rosa, grupo que reúne mulheres que atuam na pecuária, se propôs a apresentar. Tendo como palco a Citrosol, em Mendonça (SP), empresa que produz mudas para citros com altíssima tecnologia e colaborados capacitados para todo país, além de também atuar na pecuária por meio do trabalho da pecuarista Carina Aryes, o evento reuniu mais de 140 pessoas provenientes de diversas regiões do Brasil.
GPB Rosa2.jpg
Num ambiente repleto de toques femininos, que foram desde o capricho da decoração até a carne assada por mulheres churrasqueiras, o evento mostrou trabalhos diferenciados que são realizados pelas pecuaristas, além de grande troca de experiências e discussões de alto nível sobre a cadeia produtiva da carne e seus desafios.
A programação contou com palestras do consultor Beto Zillo sobre o Balizador GPB, ferramenta criada pelo Grupo Pecuária Brasil (GPB) para informar em tempo real os valores de comercialização da arroba praticados no país; do consultor Rodrigo Meirelles sobre a utilização de métricas pecuárias; e da consultora e pecuarista Carolina Barretto, que tratou do papel da mulher na produção de carne no Brasil. Foram compartilhados com os participantes do Encontro cases de produtoras brasileiras que fazem parte do GPB Rosa, como o trabalho desenvolvido pela pecuarista Eunice Kalder com gado Simental Montbéliarde para produção de leite orgânico em São Carlos (SP), para a Nestlé; da produtora Carmen Perez, da Fazenda Orvalho das Flores, em Barra do Garça (MT) focada no bem-estar e aplicação do manejo racional; e de Ana Lúcia Spironelli, da Fazenda Santa Marta, em Londrina (PR), que faz um projeto de silvipastoril.
GPB Rosa.jpg
“Quando a gente escuta, respeita e conhece o nosso instinto, conseguimos exercitar nossa vocação e aí sim existe um legado. É esse o grande diferencial das mulheres que fazem a pecuária com muito amor, acolhimento, instinto e vocação. O objetivo desse Encontro foi reunir toda essa energia para nos fortalecer e continuar a fazer um trabalho diferenciado para produzir carne de qualidade para o mundo”, avalia Carolina Barretto, que mediou o debate que finalizou o evento com a participação da presidente do GPB Rosa, Erika Bannwart; da diretora de Pecuária da SRB – Sociedade Rural Brasileira, Teka Vendramini; da presidente da Beckhauser, Mariana Beckheuser; da advogada especializada em agronegócio, Ticiane Figuêredo e da CEO do Território da Carne, Andrea Mesquita.
“Participar do encontro do GPB Rosa foi uma experiência ímpar. Não só pela oportunidade de compartilhar a minha visão em defesa do setor que é produtivo, gera empregos e se preocupa com a sustentabilidade, mas também por poder conhecer mulheres que se preocupam com a produção dentro e fora da porteira, até chegar ao consumidor final. O Brasil precisa saber que a agropecuária é composta por mulheres de garra e coragem!”, avalia Ticiane Figuêredo.
“Fiquei muito feliz com o convite para participar do Encontro do GPB Rosa compondo uma mesa de debate com mulheres admiradíssimas dentro da pecuária e do universo agro. Minha atuação é voltada mais para o varejo de carnes de qualidade e não tinha muita noção de como estava a organização da cadeia. Quando cheguei, percebi algo diferenciado: uma energia, uma união, o amor daquelas mulheres contagia. Logo me identifiquei. Além da preocupação com os mínimos detalhes do evento, muito bem organizado por mulher para mulher, percebi que falamos muito além da pecuária em si, da parte técnica, de indicadores e métricas. Vi pessoas extremamente capazes falando de seres humanos e valores. Isso me encantou!”, declara Andrea Mesquita.
“A realização do encontro é a materialização do que movimentamos com nosso grupo de WhatsApp. A ideia é que esse grupo fizesse algo de concreto pela pecuária, que fosse além de trocar as mensagens, dicas de tecnologias e informações, mas que também fosse uma ponte: nós, mulheres, mostrarmos a pecuária para a cidade, para o consumidor. Queríamos mostrar uma pecuária sustentável, feita com carinho, amor e respeito aos animais. Fizemos então uma convocação para unir a cadeia produtiva da pecuária e mostrar ao consumidor o que fazemos para produzir uma carne de qualidade”, conclui a presidente do GPB Rosa, Erika Bannwart.
O evento contou com o patrocínio da BASF, Itaeté Máquinas Agrícolas – concessionária John Deere, Allflex, Bellman, Caminho Veiculo – concessionária Ford, Recria Assistência Agropecuária, Beckhauser, CRV Lagoa, Rio Alta, Biogénesis Bagó, Siltomaq e Minerva Foods, com o apoio do GPB, IZ – Instituto de Zootecnia e SRB.  
GPB Rosa: o grupo das mulheres da pecuária brasileira
Mulheres de diversos estados brasileiros, com propriedades em diferentes sistemas produtivos, grande variedade de raças bovinas, perfis diferenciados e que chegaram à atividade pelos mais diversos caminhos. É esse o mix que compõe o GPB Rosa, grupo de mulheres derivado do GPB – Grupo Pecuária Brasil, que reúne pecuaristas com um objetivo comum: trocar experiências e fortalecer a atividade pecuária liderada por mulheres.
Formado há três anos, o GPB Rosa conta atualmente com 65 participantes ativas, que representam 107 propriedades de 10 estados brasileiros, como São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Maranhão, Rio Grande do Sul, Pará e Tocantins.
A troca de conhecimentos no GPB Rosa é marcada também pela diversão, pelo estilo descontraído e pela amizade criada pelas mulheres, a maior parte delas que realmente vive na “roça” e na “lida” diária da pecuária. São empresárias, mães, filhas, esposas e líderes que vão atrás de conhecimento e tecnologia para continuar a fazer a diferença na pecuária brasileira.