Produtores utilizam R$ 143,9 bilhões de crédito rural

Publicado em 06/05/2019 por A Rede

Para esta safra, foram disponibilizados um total de 194,4 bilhões para a agricultura 
De julho de 2018 a abril de 2019, foram aplicados R$ 143,9 bilhões em crédito rural na safra 2018/19, que se encerra no dia 30 de junho. Desse total, 28% teve origem na poupança rural; 21% em recursos a taxas livres; 16% em recursos obrigatórios; 16% em outras fontes; 10% no BNDES equalizável e 9% em fundos, de acordo com levantamento feito pela Gerência de Desenvolvimento Técnico da Ocepar (Getec), com base em informações do Banco Central do Brasil (BC). Para esta safra, foram disponibilizados um total de 194,4 bilhões para a agricultura empresarial. 
“O Plano Agrícola e Pecuário da atual safra apresentou mudanças com relação às fontes de recursos, quando comparado com o anterior. Os recursos obrigatórios, que eram aplicados à taxa de juros diferenciada, sofreram grande redução, passando de 32% para 16% do total aplicado até abril de 2019. No entanto, os recursos aplicados à taxa de juros livres aumentaram significativamente, de 14% para 21%. Entre diversos outros fatores, a oferta de recursos mais caros limitou a sua captação pelos produtores dentro da Política de Crédito Rural", diz o analista da Getec, Maiko Zaenlla. "Para que todos os R$ 194,4 bilhões anunciados no início da safra sejam efetivamente aplicados no agronegócio, teriam que ser aplicados mais R$ 50,5 bilhões nos próximos dois meses. A Ocepar, em conjunto com a OCB, está trabalhando juntamente com o Ministério da Agricultura no sentido de que o próximo Plano Agrícola e Pecuário garanta aos produtores rurais os recursos suficientes, a custos compatíveis e disponibilizados no momento oportuno”, completa o analista.
Ainda de acordo com o estudo da Getec, de julho de 2018 a abril de 2019, o repasse ao cooperativismo brasileiro somou R$ 17,45 bilhões, em custeio, investimento, comercialização e industrialização, dos quais as cooperativas do Paraná responderam por R$ 6,46 bilhões. 
As informações são da Ocepar