Solução 80% mais barata promete otimizar o manejo do pasto e reduzir custos do confinamento

Publicado em 29/05/2019 por BRSA

Tecnologia permite o planejamento digital do manejo
Quando foi concebida, a startup BullGreen tinha como objetivo transformar a operação de criação de gado de corte a pasto em uma atividade precisamente planejada e assertiva. Por meio de análises e relatórios de altíssima precisão, o pecuarista consegue dados sobre a qualidade dos seus pastos, dessa forma, estima-se ganhos de produtividade com redução de custos e otimização dos investimentos. Por meio de uma parceria com a Venturus, Empresa de pesquisa e inovação, esse processo tornou-se realidade.
Em parceria, as Empresas desenvolveram uma plataforma integrada a um app, que coleta informações do campo e as cruza com dados provenientes de satélites. O  sistema traz à palma da mão a fazenda do pecuarista de forma analítica, sendo um dos indicadores, o bem conhecido sistema de score de pastagens, detalhado para cada piquete da fazenda. Como resultado, o pecuarista consegue ter uma visão temporal e espacial dos seus pastos com um investimento de até 80% menos do que se fosse contratar as tradicionais consultorias existentes no mercado, as quais analisam apenas pontualmente a fazenda.
Bull.jpg
“Fazer o manejo das pastagens corretamente exige um conhecimento agronômico apurado. Através da plataforma, o pecuarista consegue enxergar a fazenda de uma maneira ampla, de onde quer que ele esteja, e assim, por meio da otimização e intensificação do uso dos pastos, é possível diminuir os custos de produção”, afirma Luis Gustavo Mendes, um dos fundadores da BullGreen. “Além disso, ele não está sozinho, pois conta com um serviço 24/7 da nossa equipe para ajudá-lo na otimização da fazenda” complementa o empreendedor.
Parceria que viabiliza inovação
O resultado inicial da parceria entre as Empresas, foi o desenvolvimento de uma POC (prova de conceito) e um MVP (minimum viable product). Com isso, a startup pôde prospectar clientes, validar ferramentas e já planejar uma evolução da plataforma para chegar ao produto final.
“Esse projeto é um exemplo claro de como podemos ajudar na construção de um modelo de inovação para as empresas, independente do tamanho ou nicho de mercado. A Venturus tem vários modelos de negócios de desenvolvimento: desde telas navegáveis, MVPs, até produtos finais, aliados a diferentes metodologias como Design Sprint, Design Thinking, entre outras. O importante é que avaliamos junto aos clientes quais os melhores modelos e as técnicas para cada situação”, explica Marcelo Abreu, diretor de inovação da Venturus. 
Como funcionam a plataforma e o app?
O app é a ferramenta para coletar informações diversas, como exemplo, altura das forragens, nível de infestação por plantas daninhas e qualidade da forragem. A variedade forrageira fica cadastrada no aplicativo e a partir de fotos tiradas em campo, e por meio do cruzamento de dados provenientes de imagens de satélites, o sistema gera um algoritmo e classifica a qualidade das pastagens da fazenda. Com essas informações, o app gera rankeamentos e gráficos passíveis de serem analisados em um dashboard, permitindo ao gestor da fazenda entender quais as melhores e piores pastagens de sua propriedade, quais decisões tomar para rotacionamento dos animais, além de aumentar a velocidade de recuperação dos pastos e a disponibilidade de biomassa para engorda do rebanho.
Vantagens e resultados
O projeto ainda é novo, mas uma certeza a BullGreen e o Venturus têm: a plataforma otimizará o manejo dos pastos e reduzirá os custos do confinamento. “O bom funcionamento dos pastos será totalmente realizado ou planejado digitalmente, o que hoje é feito de maneira visual. Esse procedimento trará uma outra dinâmica para a fazenda.  Com os dados da plataforma, conseguiremos ainda verificar a quantidade de animais que determinado pecuarista consegue colocar no mercado, o que hoje, também, é feito aleatoriamente, não existe uma fórmula para calcular”, garante a equipe da BullGreen Pasture Technology.
Tecnologia no campo: o que ainda pode evoluir?
Essa plataforma é uma evolução da programação e do uso de tecnologias digitais. Após a implementação dos algorítimos de Inteligência Artificial para a coleta e análise dos dados, um Digital Twin mostrará ao pecuarista, antes de ele começar a produção, o que acontecerá no futuro. “Por exemplo, se eu tenho uma fazenda e no próximo ano  pretendo engordar mil cabeças, então, ao entrar na plataforma, o banco de dados gerado vai dizer a viabilidade e a eficiência para se fazer isso ou não”, explica Luis Gustavo.
Um dos próximos passos do projeto, será a análise da qualidade dos pastos do ponto de vista nutricional. Segundo o engenheiro agrônomo, é quase que invariável precisar de complementação mineral para o gado. Com a análise da qualidade em mãos, é possível automaticamente recomendar qual é a melhor formulação mineral para complementar o que está faltando no pasto. “Isso, com certeza reduzirá custos, uma vez que hoje, na maioria das fazendas, isso é feito empiricamente, o pecuarista não sabe exatamente o quanto precisa. Além disso, uma vez que a plataforma esteja cobrindo uma grande área de fazendas no Brasil, os dados que estão inseridos nela poderão ser usados como uma ferramenta para melhoramento genético das pastagens. Por exemplo, será possível selecionar in loco as cultivares/materiais genéticos de melhor performance e usar isso como recomendação para outras propriedades, ou até mesmo internamente na própria fazenda”, detalha Luis Gustavo.
A pecuária nacional ocupa lugar de destaque frente a economia mundial de produção de carne bovina. Uma gestão eficiente de toda a cadeia produtiva pode auxiliar a tornar a pecuária brasileira referência no âmbito de quantidade e qualidade da carne produzida.
A aplicação dessa tecnologia levará a uma produção de proteína animal mais sustentável e rentável, com melhor uso da terra e maior qualidade no produto final.  
A primeira versão do app e plataforma é só o começo do que foi projetado entre BullGreen e Venturus. Ainda há muito por vir!